Notícias e Eventos
Notícias SEGH

20
jan/20

Trajes das Soberanas da 17ª Fenavinho resgatam a história e renovam a tradição da festa

Peças que serão usadas pela Corte foram apresentadas na abertura da Vindima

Compartilhe isto:

Ana Paula Pastorello, Bárbara Bortolini e Sandi Marina Corso exibem novos trajes da corte da 17ª Fenavinho_divulgação Gilmar Gomes

Eles são tão tradicionais quanto a festa que representam ou a Corte que os veste – carregados de simbologia e elementos históricos que marcam o município e a região. Com toda essa imponência, os trajes das Soberanas da 17ª Festa Nacional do Vinho (Fenavinho) foram apresentados à comunidade bento-gonçalvense na noite de 17 de janeiro. Representantes desta edição do evento que, desde 1967, coloca a cidade na vitrine nacional, a Imperatriz, Bárbara Bortolini, e as damas de honra, Ana Paula Pastorello e Sandi Marina Corso, desfilaram com os novos vestidos durante a abertura da 11ª Estação Vindima. Quem assina a criação é a estilista Caroline Ambrosi.

Símbolo de Bento Gonçalves, a Pipa Pórtico ganha papel fundamental na composição: as saias usadas pelo trio tem formato de “A”, similar à estrutura que dá as boas-vindas aos visitantes no acesso principal. A modelagem garante uma leve armação, mas sem exageros. As cores escolhidas foram o bordô e o rosé, lembrando as uvas e o vinho; o branco, remetendo à religiosidade; e o dourado, exaltando a prosperidade.

Destaques das peças

O traje da Imperatriz tem um destaque no colo, com bordados em forma de xadrez. O avental, em tecido brocado e sobreposto à saia, feita em crepe pascally, também ganha evidência, e é nele que estão representados os itens que fazem a principal referência ao universo do vinho: cachos de uva, taça e garrafa. O vestido tem ainda um barrado largo bordado com pedrarias. As vestes das Damas de Honra trazem um xadrez mais sutil no peito, uma saia de brocado sobreposta à saia em crepe glória, novamente com as uvas, a taça e a garrafa, e também um avental.

Em todas as peças, os tules bordados dão a sutileza das rendas aplicadas nos barrados e demais detalhes, combinados com aviamentos como gregas, tranças, miçangas, vidrilhos, botões e lantejoulas. Outro destaque fica por conta da possibilidade de substituição das mangas amplas, que podem ganhar uma versão mais discreta apenas com a troca das camisas. “Por trás dos trajes da corte existe toda a história de nossa comunidade, expressa em cada detalhe, em cada elemento. É um orgulho não apenas vesti-los, como representar, por mais uma edição, a festa maior de nossa cidade. Nossos corações transbordam de orgulho e, também, gratidão por todo o carinho que recebemos”, disse a Imperatriz, Bárbara Bortolini.

Os novos trajes têm a assinatura de Caroline Ambrosi, que dedicou seis meses ao projeto, desde a concepção até a confecção, com uma equipe formada por mais três profissionais. “São trajes que me desafiam muito. Eles são extremamente difíceis de serem elaborados, justamente pelo fato de terem que ser sempre diferentes”, avalia a estilista. Caroline é graduada em Moda pela Universidade de Caxias do Sul (UCS), com pós-graduações em Moda: Teoria e Prática Empresarial e Educação de Moda. Atua há duas décadas no ramo e, nesse período, assinou mais de 400 trajes de soberanas de eventos da Serra Gaúcha, em pelo menos 15 municípios da região. A estilista também dedicou 18 anos de sua carreira para lecionar e, atualmente, mantém seu ateliê na cidade de Veranópolis.

Além dos vestidos, as Soberanas exibiram as novas coroas e joias que serão usadas nesta edição.

Novas coroas para a corte da 17ª Fenavinho

Símbolos máximos do glamour e tradição da Corte, as coroas das soberanas da 17ª Fenavinho também ganharam versões atualizadas. Elegância e sutileza certamente estão entre as marcas dos novos acessórios: as peças passaram por uma renovação em seu design, preservando, no entanto, elementos conceituais essenciais. Nas coroas é possível identificar o desenho de uma taça, ladeada por folhas de videira, decoradas com Strass Swarovski verde.

Um dos diferenciais é o recorte que dá vida ao interior do cálice, sugerindo o preenchimento com vinho, o ícone da festa. As uvas são simbolizadas por Zircônias roxas, em pedras maiores e distribuídas por toda a parte frontal. Na base, foi aplicada Zircônia cristal. O corpo metálico é todo banhado em ouro 24 quilates. Mais leves que os modelos anteriores, as novas coroas garantem, também, o conforto para o uso as soberanas.

As novas coroas da Corte da Fenavinho foram produzidas pela empresa Sena Joias, do município de Guaporé, que acumula expertise de mais de 20 anos na área, fabricando artefatos deste tipo para cidades do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e, recentemente, até de Portugal. O trabalho, coordenado por Celmar Pierezan, foi desenvolvido de forma intensa ao longo dos meses de dezembro e janeiro.

Fonte: Exata Comunicação

Compartilhe isto:

Cadastre-se para receber notícias e eventos!