Notícias e Eventos
Notícias SEGH

4
dez/18

Inaugurada sede administrativa do movimento Mobilização por Caxias

SEGH é uma das 33 entidades que integram o MobiCaxias

Compartilhe isto:

Divulgação Claudia Velho

UCS cedeu espaço no Centro de Convivência, no Campus-Sede, para movimento de entidades que se propõe a unir forças para planejar o futuro da cidade

Lançado em setembro do ano passado com a proposta de unir as forças da cidade para projetar em conjunto o desenvolvimento o movimento Mobilização por Caxias (MobiCaxias) teve contemplado um dos fatores objetivos (e ao mesmo tempo simbólicos) para que uma iniciativa deixe o mundo das ideias e ganhe concretude – e, portanto, perspectivas mais sólidas. A sede administrativa da iniciativa foi inaugurada na tarde desta sexta, 30 de novembro, em solenidade no campus-sede da UCS que reuniu as lideranças das mais importantes organizações empresariais, sociais e comunitárias do município.

Instalado na sala 1 do Centro de Convivência, o escritório operacional vai funcionar de segunda a sexta, das 13h às 17h, além de horários extras para reuniões de trabalho. Para encontros mais amplos, como os das câmaras temáticas do MobiCaxias, a Universidade vai disponibilizar a Sala Florense, no Bloco M, bem como auditórios e outros locais para seminários, palestras e outros eventos que o movimento realizar.

O Movimento – O Mobilização por Caxias se constitui sobre o conceito de quádrupla hélice, reunindo os agentes da inovação de quatro segmentos: a iniciativa privada, representada pelas entidades empresariais e sindicatos (patronais e de trabalhadores); o poder público, representado pela Prefeitura por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego; as instituições de ensino superior, segmento representado pela UCS e outras instituições; e a sociedade civil, representada por organizações de caráter comunitário, cultural e social. O modelo, já utilizado internacionalmente, segue experiências nacionais em andamento como as implantadas em Maringá (PR) e Joinvile (SC) e Florianópolis (SC).

Até o momento, 33 organizações estão integradas ao MobiCaxias, que está aberto para a inserção de novos membros. As mantenedoras do movimento são a UCS, a CIC, a CDL, o Sindilojas, o Simecs, o Simplás e o Sinduscon. A presidência está a cargo do empresário Carlos Zignani, representante da CIC. As vice-presidências são ocupadas pelo reitor da UCS, Evaldo Kuiava, do segmento acadêmico; pelo empresário Astor Schmitt, também da CIC, pela iniciativa privada; e pelo secretário municipal do Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego, Emílio Andreazza, como representante do poder público. O diretor-executivo do órgão é Rogério Rodrigues, ex-coordenador regional do Sebrae/RS.

A atuação – De acordo com o executivo, o principal trabalho do grupo é o projeto Caxias 2040, que visa ao planejamento da cidade para as próximas décadas. Como prioridade, o movimento elegeu três temas, que deram origem às primeiras câmaras temáticas (grupos de estudo e proposições formados por representantes das entidades participantes): de Infraestrutura; de Turismo; e de Atração de Investimentos. “A ideia é iniciar priorizando essas três áreas, mas pelo menos outras dez câmaras podem ser criadas, para projetar soluções em temas como segurança, educação, mobilidade e conectividade, entre outros”, detalha Rodrigues.

Nesta sexta, além da inauguração da sede administrativa, foi realizada uma reunião da Câmara Temática de Infraestrutura que discutiu o corredor logístico da Serra culminando com a construção de um porto no município de Torres.

PRONUNCIAMENTOS

“Esse movimento se iniciou há muito tempo e tivemos muitas discussões, nas quais se chegou num consenso: a sociedade civil organizada é que deve fazer seus projetos e dizer o que quer. E o que queremos é repensar Caxias para 2040, quando se completam 150 anos de emancipação política do município. Queremos uma sociedade melhor, um futuro onde se possa viver bem e deixar um legado aos nossos filhos. Esta iniciativa vai alavancar o progresso de Caxias. Que seja de todos na cidade e que se expanda por toda a Serra”.
Carlos Zignani, presidente do MobiCaxias e membro da Diretoria de Economia, Finanças e Estatística da CIC

“Estamos vivendo um momento histórico para Caxias, com reflexos em toda a região. Esta iniciativa (Mobilização por Caxias) trata-se da materialização das melhores práticas hoje existentes no mundo e já adotadas aqui no Brasil, conforme a teoria da união das hélices do desenvolvimento. Aqui temos a academia, a quem cabe produzir conhecimento e torná-lo acessível à comunidade, o que se dá por meio da pesquisa científica e da inovação tecnológica; o poder público, responsável por executar políticas acessíveis para que haja desenvolvimento; a iniciativa privada, que pensa a inovação e a tecnologia transformando-as em produtos para a sociedade; e a própria sociedade, representada pelas entidades, sindicatos, lideranças comunitárias e pessoas, encaixada nessa visão sistêmica.

E todos nós não nos conformamos com a estrutura, os investimentos e o nível de desenvolvimento científico e tecnológico que temos na região. Queremos mais, por isso nos unimos, para dar uma resposta mais efetiva à comunidade. Que este seja um espaço profícuo em ideias, mas também em práticas e ações. E que lideranças e sociedade se engajem neste movimento, que existe em prol de cada um de nós”.
Evaldo Kuiava, reitor da UCS e vice-presidente do MobiCaxias

“O poder público é um dentre tantos atores importantes que formam esse movimento. Temos muitos pontos convergentes em nossas agendas, como a atração de investimentos e a desburocratização. É um movimento importante, que não se origina apenas no poder público, ou na iniciativa privada, ou na universidade, mas em toda sociedade organizada. Temos agora a construção do novo Aeroporto Regional como prioritária, e por isso temos que lutar juntos e construir aquilo que é convergente. A Secretaria do Desenvolvimento Econômico é uma porta de entrada para empreendedores, e o melhoramento contínuo é a tarefa para a qual estamos à disposição”.
Emílio Andreazza, secretário municipal do Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego e vice-presidente da MobiCaxias

“A União das Associações de Bairro está aqui para ajudar a construir uma cidade melhor como já fez tantas vezes, deixando o que queremos para 2040. Entre as prioridades, temos o funcionamento da Maesa conforme o projeto aprovado, como centro comunitário e cultural; a implantação do trem regional; a construção de um centro poliesportivo; o cercamento eletrônico da cidade, para a melhoria da segurança pública; a implantação de uma universidade federal na região; o investimento nos pontos turísticos, a regularização fundiária e a instalação de uma usina de reciclagem”.
Valdir Walter, presidente da União das Associações de Bairro de Caxias do Sul

Fonte: Assessoria de Comunicação da Universidade de Caxias do Sul

Compartilhe isto:

Cadastre-se para receber notícias e eventos!