Notícias e Eventos
Notícias SEGH

9
jul/18

Bento Gonçalves discute a Zona Franca da Uva e do Vinho

Mesa Redonda proposta pelo deputado João Derly reuniu autoridades da Serra Gaúcha

Compartilhe isto:

Divulgação site João Derly

A manhã de sexta-feira (6) reuniu prefeitos, vereadores, representantes de dezesseis cidades da região e entidades ligadas ao setor vitivinícolo como Aprovale e Ibravim para a Mesa Redonda que debateu a implementação da Zona Franca da Uva e do Vinho. O projeto de lei (9045/2017) é iniciativa do deputado federal João Derly (REDE-RS) e da Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia da Câmara Federal que trouxeram, para a Serra Gaúcha, os debates que já vêm acontecendo no Congresso Nacional. O evento aconteceu no Spa do Vinho que fica localizado no Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves

A intenção do projeto é desenvolver a vitivinicultura local e o enoturismo na região, além da natural e necessária geração de empregos. Para tanto, ele pretende enfrentar o problema da elevada tributação que sobrecarrega a cadeia vitivinícola e que gera uma concorrência desleal, principalmente com produtos de fora do Brasil. Por ano, segundo a Aprovale, mais de 400 mil turistas visitam o Vale dos Vinhedos, mas o potencial é muito maior.

O deputado João Derly iniciou os debates fazendo uma apresentação inicial do projeto de lei e seu andamento até o momento: "A ideia foi concebida aqui na região e levada, por mim, ao presidente da Câmara dos Deputados que interessou-se por ele. A partir disso conseguimos escrevê-lo e, desde então, realizamos reuniões em Farroupilha, Caxias do Sul e agora em Bento Gonçalves angariando apoios e sugestões de entidades, empresários, autoridades, produtores e da população para possamos viabilizá-lo. A pequena isenção de impostos que a Zona Franca propõe será revertida com muitos empregos gerados a partir da vinda de investimentos e crescimento de diversos setores da cadeia do enoturismo como hotelaria, gastronomia e comércio", explanou o parlamentar.

O prefeito de Bento Gonçalves, Guilherme Pasin, conclamou a união de toda a região na busca da aprovação: "A união de forças para a conquista de um objetivo que é tornar o projeto do deputado João Derly uma realidade é lutar pelo desenvolvimento socieoconômico das nossas cidades. São vários setores como hoteleiro, gastronômico, comercial e de urbanismo que sairão beneficados" e lembrou: "Apenas 1 em cada 10 garrafas de vinho consumidas no Brasil é de vinho produzido aqui e isso não se deve qualidade superior do vinho importado, já que o nosso também é muito bom, mas pela brutal diferença tributária que deve ser enfrentada", encerrou.

A representante da Aprovale (Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos) Deborah Villas-Bôas Dadalt é uma das idealizadoras da iniciativa e elencou: "O primeiro passo é construir pontes, integrando todos setores. Por que o governo perde em arrecadação em um ponto, ganhará com o desenvolvimento de todo o resto da cadeia do enoturismo. A arrecadação sobre o vinho, ressalto, é pequena, mas os ganhos a partir dessa isenção serão enormes. Trazendo investimentos nas áreas de turismo, hotelaria, gastronomia, varejo e, claro, do produtor. Tudo isso gerando muitos empregos", ressaltou. 

O prefeito de Garibaldi foi categórico ao defender o projeto: "Não vamos perder a arrecadação, vamos ganhar. A isenção será ínfima perto dos ganhos que todos os outros setores renderão. Eu vejo isso (projeto da Zona Franca da Uva e do Vinho) como uma grande cartada da região. Por isso contem com o apoio integral de Garibaldi nessa busca", disse.

Estiveram presentes, além dos citados, os prefeitos de Monte Belo e Santa Teresa, o diretor comercial da Ibravin Diego Bertolini, a diretora executiva do Segh Marcia Ferronato. Vereadores de diversas cidades da região, secretários municipais e representantes da sociedada civil.

Fonte: site João Derly

Compartilhe isto:

Galeria de imagens

Cadastre-se para receber notícias e eventos!